quarta-feira, 25 de abril de 2012

Carta de Princípios do Coregeo/Eregeo Sul

Carta de Princípios do Coregeo/Eregeo Sul
 
Não devemos mascarar o esvaziamento político do movimento estudantil através da representatividade, esta deve ser construída coletivamente, através de funções e não de cargos.
Despertar o sentimento de pertencimento d@s estudantes, pois entendemos que a construção do COREGEO/EREGEO é coletiva;
Na tomada de decisões dos conselhos e nas plenárias finais, buscar sempre o consenso, não havendo consenso, ocorrerá votação por estudante presente;
Possibilitar nos COREGEOs discussões de pautas locais e realizar intervenções;
Devemos ter autonomia financeira, política e ideológica;
O encontro deve ser construído e pensado horizontalmente, por estudantes, para estudantes e devemos garantir que o EREGEO/COREGEO seja utilizado como instrumento de aproximação entre as universidades e os movimentos sociais/populares.
Viabilizar o diálogo entre as escolas e estimular a participação das escolas que não estão inseridas, são tarefas que devem ser realizadas por comissões de comunicação, organizadas por escolas a serem decididas a cada plenária final do EREGEO, estando sujeitas a serem redefinidas, nos conselhos, caso não cumpram a sua função.
As tarefas de comunicação, que visam estimular a participação das escolas que não estão inseridas, e viabilizar o diálogo entre as mesmas, serão realizadas através da comissão de comunicação e divulgação. O coletivo deve ser organizado em comissões por escolas a serem modificadas a cada plenária final do EREGEO ou sendo repensadas se não cumprirem as funções em cada COREGEO;
Coletivos:
Propaganda: visando estimular a participação de escolas que não estão inseridas no Movimento Estudantil de Geografia;
Comunicação: viabilizar as formas de comunicação entre escolas, gerenciar e alimentar o site;
Os Grupos de Trabalhos (GTs) – visam a práxis e o fomento de novas discussões e ações. Os GTs podem ser propostos por qualquer estudante da regional, em conselhos ou plenárias. Sua socialização é um grande momento para catalisar ações propositivas através de discussões, debates e acúmulo de idéias e experiências. Devem ser socializados através dos meios de comunicação da regional (listas de email, zines, blog ...). Caso haja dissolução de algum GT, deve ser avaliada e divulgada nos meios de comunicação da regional. Para que o Geo na Rua/Geo no Bairro conste na grade de programação do encontro a escola sede deve apresentar uma ou mais propostas e metodologias de ação/intervenção até no máximo dois conselhos antes do encontro para que ele possa ser viabilizado em tempo hábil, caso haja mais de uma proposta, será decidido em plenária inicial qual proposta será realizada.
As escolas sede dos conselhos ficam responsáveis pelas convocatórias e o COREGEO fica responsável por entregar a ata ao fim do conselho. O primeiro e o último conselho serão na escola sede do próximo EREGEO;
A tesouraria do EREGEO fica a cargo da escola sede;
As pautas permanentes dos conselhos são: Informes, Histórico, Zine, GT, Finanças e Partilha das Escolas.

Plenária Final do V Eregeo Sul
Chapecó, 08 de abril de 2012

Nenhum comentário:

Postar um comentário