terça-feira, 6 de maio de 2014

METODOLOGIA

De maneira sucinta, o espaço é o objeto de investigação da Geografia enquanto ciência. As várias dinâmicas sociais e naturais que estudamos têm ele como palco. O laboratório do Geógrafo, por tanto, é seu próprio objeto de estudo. É neste laboratório, no espaço, e a partir do encontro com os fenômenos que nele ocorrem, que o geógrafo embasa sua atuação, sua reflexão, e a produção de um conhecimento novo ou mais aprofundado. Assim, o trabalho de campo é reconhecido como instrumento metodológico fundamenta, como elo verdadeiro entre o geógrafo e aquilo que o cerca, e que nunca deveria estar perdido em meio ao academicismo abstrato.
Por isso, este é um dos eixos principais do EREGEO. É parte metodológica também a realização de um debate pós-campo, onde é amadurecido e consolidado o grande intercâmbio de conhecimentos entre a escola sede e as escolas visitantes acerca das dinâmicas locais que também estão inseridas no contexto das dinâmicas da região – em especial da região sul - como um todo.
Outro instrumento do EREGEO são as oficinas, que assim como o campo proporcionam ao estudante experiências práticas em geral associadas a trabalhos manuais, sempre acompanhados de um debate reflexivo sobre a representatividade desta tarefa na sociedade, e consequentemente no espaço.
O cerne estrutural do evento que norteia estas atividades é pensado a partir de uma perspectiva auto-gestionária. Isso implica que a organização, produção, manutenção e limpeza dos espaços estão sob responsabilidade dos próprios estudantes, que desta maneira também exercitam capacidades de organização e cooperação que nem sempre são contempladas em um cotidiano acadêmico por vezes produtivista e individualista.
É a partir desta metodologia que o EREGEO promete enriquecer a vivência do estudante de geografia para dentro e para fora da Universidade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário